"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

17 de jun de 2012

PENSAMENTAR


''O homem é confundido. O homem é confuso. O homem já está a morrer a cada segundo que o tempo lhe rouba impiedosamente. O homem jovem não percebe essa dilapidação. O homem caminha como se fosse invencível e implacável. Ter coisas boas é gost...oso, olhar um produto que conseguiu adquirir é glorioso, dá satisfação. O homem dá satisfação a todos. Ele é porque tem uma camisa Lacoste, porque tem um relógio Cartier. Diz ele a si: ‘eu sou porque eu tenho o carro possante, eu sou mais porque ele, ‘meu amigo’ não tem. ‘Mas ele é porque é igual, quer igualar-se... Diz o homem idiota: Sou diferente’. Marcas são carimbadas na lapela , nas costas, na bunda, no corpo e na vida do indivíduo, como a ferrar um gado. Grifes e ostentação, às vezes num corpo franzino e miúdo, ridiculamente travestido. E a vida o veste como o deixa nu pelo tempo que a vida propiciar a dar a ele. Mas ele nega até os anos que caridosamente Deus ou o Diabo deram-lhe... mas o homem não sabe que a grife que vai o sustentar como alguém que passou pela vida e não a viveu é a maior grife, a única que o fará lembrado, chorado ou odiado: sua própria grife, sua marca: Seu Nome. Seu nome e tempo numa lápide e nada mais. A grande marca ou a maior do mercado de valores execráveis...''



Cintia Thome



































foto@Martine Roch - surrealista.


































































.

Nenhum comentário: