"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

5 de fev de 2017

ESTÁTICA NO DOMINGO



A procura insana e exaustiva de voar e encontrar
uma razão para lavar as asas nas nuvens
deixai anos de humilhação , sem animação
estática aos acontecimentos, corrosão
na poeira e no silêncio

@Cintia Thome.

Direitos reservados.

31 de jan de 2017

FIOS DE ALECRIM



No livro
ramos de alecrim
quanto tempo
aquele chá
esfriou
com meu rosto
no reflexo da vida
do mais adiante
do quente
na
noite
indelével
de
uma espera
lenta
fios de aroma de alecrim
de mim, do livro
nos fios 
do agasalho
que foi 
levado 
com todo meu amor




@Cíntia Thomé

DESERTO

Cintia Thome Teixeira Pinto, escreveu sobre esta minha fotografia tirada há uns anos:


"As flores são para olhar e amar. Possui-las com olhos de abutre de inveja fenecem-as ou engordam o ventre vazio e logo as fazem murchar só na face sem brilho e cor... apodrecem em labirintos da terra e são esquecidas, sem qualquer memória pálida... essa é a dor de ter sido melhor ou mais bonita do que muitas que nunca encantam e encantarão... o deserto é lugar da sede."




Foto de CeramicaJewels/


+Cintia Thomé 

8 de jan de 2017

MADEIRA DE LEI

MADEIRA DE LEI

Até agora nao sei
porque razão cheguei
se nao sei o que é lei
sou madeira de lei

não fui eu que falei
mas sei que sangrei

por um triz
na metamorfose
da cicatriz
brotei flor
do erro e do certo
no deserto
da minha dor


@CintiaThome

#cintiathome




....