"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

26 de jan de 2012

MERGULHADOS


esse asfalto de sal
onde não há calçadas, mas há criança
há infância
de pipas e papagaios
e os habitantes vivos mergulhados
num aquário imenso azul
frescos com suas conchas e ostras
pois quem há de saber
se os mortos somos nós tão outras
nos afogando nas lágrimas
pois corremos a nos fechar
em gaiolas tão loucas

Cintia Thome














































FOTO:@CINTIATHOME JN 2012

Nenhum comentário: