"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

26 de set de 2011

o homem que abandona seu rosto, sombra


"...quando penso em você
algo assombra-me
se foi corpo ou alma
que um dia esteve presente
rosto jovem
rosto envelhecido
todos dois abandonaram-me
levo as sombras
dos teus tempos
ao deitar-me
Cubro-me com elas
Curvo-me
sinto tanto frio..."



























.....................
cintia thome

Nenhum comentário: