"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

2 de ago de 2011

o que quiser o que vier


reagindo a vida
para o tempo todo
aquele tanto tempo
perdido
que seja agora
nós assim perdidamente...
quanto quiser
o que vier
em construção sempre
em liberdade
sem tempo
com tempo
chame do que quiser
que seja tudo tanto
amor...




cintia thome






















*rabiscos.





















..

Nenhum comentário: