"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

11 de ago de 2011

magia das estrelas falsas






O neon no escuro
vê o cantar escondido
Pule nesse escuro de falsas estrelas
Flutue na ilusão, porque não?
O que tens sonhado, porque não?
Enquanto isso
Dance, dance...dance
Na água fria fria...
Na rua, no labirinto
Há única saída
dance , dance
sobre qualquer ponto
a luz, a minha
no mundo da lua
Não desligue esse encontro
magia dos sentidos
os cinco, os seis, um
Coroe-me!
Coração meu, não!
Não, não...
Vivo assim
tão luz, tão neon
tão absurda
mas amando com paixão
no teto, na parede, no chão
sobre mim
sobre você,
porque sim,
porque não?
































............

Nenhum comentário: