"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

3 de jun de 2011

FELIZ É QUEM PODE...


Feliz é quem pode, com asa vigorosa
Plana sobre a vida, e entende sem esforços
A língua das flores e das coisas mudas


Baudelaire





* hj sem muito a dizer...em voo plano....













................................

Nenhum comentário: