"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

18 de abr de 2011

cansei...cansei...


"Silêncio, por favor
Enquanto esqueço um pouco a dor do peito
Não diga nada sobre meus defeitos
Eu nem me lembro mais
Quem me deixou assim
Hoje eu quero apenas
Uma pausa de mil compassos."

Paulinho da Viola











"Vou me entregar pra vida
Pois ela que me dá o tom
mesmo que eu corra quilometros
de mar e terra
sei que há vida
onde voce não está
pois não levo
o coração que me perdi..."






























..........................

Nenhum comentário: