"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

14 de jun de 2010

(vida mareante)


Nas águas tempêras azuis
Olhos de lua cheia
aos horizontes
relembra passagens
Trépidas ou de valsas
noites da metaformose
estão no fundo do mar
e em mim
esse mareado corpo
que existe só crescente
revolto
inquieto coração


Cíntia Thomé




(exercícios)












Imagem: Google

Nenhum comentário: