"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

18 de jun de 2010

ESSA TAL...

...a dizer outra vez se não me ensinares eu não aprendo a dizer outra vez que há uma última vez mesmo para as últimas vezes últimas vezes em que se implora últimas vezes em que se ama em que se sabe e não se sabe em que se finge uma última vez mesmo para as últimas vezes em que se diz se não me amares eu não serei amado se eu não te amar eu não amarei..(samuel beckett)

ESSA TAL...


Flor ou crisálida
Joga suas pétalas ao vento
Voa, aterrissa cega
Pedaço do homem, a força
Poderosa exala cio suor
Abandonada, divina, honrada

Mãe, o começo de vidas, cálida
Mãe Terra, Mãe do Mar, Mãe do Céu
Primeiro do tudo, filhos, futuros
Tantas idas e partidas, conquistas
Parideira, ainda assim é bonita, bonita

Rosto flanco, boca vermelha
Lenço na cabeça ou rosto
Pura lágrima rompe coração
Veia, sangue nas peles
Mão na terra, colo pra quem quer

Ninfa, rainha do Rei, escrava
Seio da casa, seiva das moradas
Janelas abertas, olhos e a lata d’água
Vai a lata...vai a lata...desata
chorar é dela, é ela
Amor verdade, palavra sagrada

Vendida pela fome, pelo homem
Faceira, vadia oportuna
águia ou galinha, chantagem, plumagem
Prostituta esperta, um alerta
a covardia dos homens, ordinária
Fraqueza insana ou poderosa, barganha
Ventre e leite, extraordinária

Dança e sofre em paus-de-deux
Salto fino pisa dura com candura
Sem armadura segue sozinha enamorada
Não olha para trás, caminha firme
Bambaleada trilhas, cambaleado destino

Face abatida ou lume ternura
Canto da boca, mordida
sempre mostra tímida, sempre ardida
O que é ser sem ter felicidade
Em peito ardente, carente canto
Anjo doce, anjo infernal, encanto

Esperança da vida, vidas
Na aldeia, na vila, mundo, mundana
morta de cansaço, alegria vendida
Louca arrependida, sem erro vencida
chorar é dela...é dela

Atemporal feminina
Ímpar, par, jogo, jogada
Azar ou sorte, Rainha
Quente ou fria
Rir é dela...é dela
Quem é ela? Quem é ela?
Essa tal diferente...essa tal
é Ela, é Ela!




cintia thome






UMA MISTURA DE MUSICAS E ACONTECIMENTOS.... SEJA LÁ QUEM FOR ESSA TAL...

2009




Imagem - autoria Cíntia Thomé

.

Nenhum comentário: