"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

20 de jun de 2010

o velho


Confesso sou espelho
Multifacetada
Postas de peixe bom
Cédulas de igual valor
pétalas aveludadas
Várias
você como faca
O fio a cortar o que tenho
A lembrança,
o Sagrado

Na sua não aceitação
De meu amor por você
meus felizes reflexos
em tua face já caída
estilhaçada em pecados
em desnuda vergonha
desmoronando, desmoronando
expressão nenhuma
envelhece, envelhece
teu rosto
teu azar



cíntia thomé











Imagem: Google

Nenhum comentário: