"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

3 de jun de 2010

Força e Leveza


Que eu saia das cinzas
Que a minha força de amor
remova anos de silêncio
Que cada braço seja a força
desse trabalho
como a fé em mim
saia da areia movediça
volte ao pó
mais leve em minhas costas
remova a montanha, o peso
as cruzes e os sacrifícios
que seja tocada pelo abraço que amo
encontre a leveza
de ser corpo , torrão
no perfume
de ser Gaia



Cíntia Thomé



.



























.

Nenhum comentário: