"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

14 de mar de 2010

RASGADO ADEUS





Teias no canto, fios da memória
Revive a beleza em véus
A sobra do que ficou em algum lugar
O beijo inocente rasgado
Sem panos, sem tramas
a certeza dos danos
A mancha da estória
O drama acabado
tempo descortinado
o adeus


Cíntia Thomé







.
Imagem
Artista Plástico Rubens Gerchman - coleção particular

Nenhum comentário: