"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

20 de nov de 2009

OFERENDAS



Imagens: autoria Cíntia Thomé


OFERENDAS (Cíntia Thomé)

Sou canoa na sua cama
Rendas, cheiros, incensos...
Ofereço boa vinda, agradeço.
Dançando no seu mar, seu corpo;
Percorro todas as extremidades de suas águas
A deriva... Vou aos sonhos
Igarapés ou vitórias-régias
Suas ondas caudalosas
Derrubam espumas
Em minha tímida escuna
Delírios molhados escorrem.
Meu leme, minha mão é uma flor:
Esparramando pétalas e polens
Perfumes da vida, arrepios aos toques.
Sou barco a navegar, sensível ao seu balanço
Ancoro em seus braços
Espasmos nas ondas
Com fé, creio em ti...
Como rumo certeiro d'alma
Trarás das suas profundezas
Pérolas secretas,
Estrelas do mar
Simples palavras
Em sua boca...
Concha aberta
Juras de Amor,
Amor!
Do Amor!
O Maior...
Da Criação




Cíntia Thomé

2006





Livro 'Olhos de Folha Minha'

Nenhum comentário: