"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

14 de nov de 2009

encanto tanto quanto zás - trás



encanto tanto quanto zás - trás

Fiz tanto
Tanto fiz
Tanto faz pra você
Fiz tanto, encanto tanto
Canto e pranto
Na minha mente
Reviro minha cama
Pra baixo pra cima
Pra quem ama
Reclama ama, ama
E declama declina
Tanto tanto quanto
Te quero, quero
zero você
você eu zero
Canto sozinho
Vazio
zás - trás, zás - trás
Sozinho canto
Sonho assim, pois
Deixo pra depois
Pra atrás
Assim você canta
Encanta um mantra
zás - trás, zás - trás
vem e vai mantra
Tanto, tanto
Tanto você fez
Tanto faço
Tanto fiz
Quando te quis
Tanto quis
Tanto
Tanto



cintia thome






... Com a dor do ontem
construo meu palco
E me desfaço nos fatos
E num descuido banal
uma lágrima no rosto
E aí vem a tal da saudade...

14-11-2009




Imagem: autoria Cintia Thomé

Nenhum comentário: