"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

17 de set de 2007

PÉROLA QUE HABITA O CEU!



RUDY


In Memoriam de: "Rudy Teixeira Pinto Gonçalves Valente".
Filho Amado (e tão pranteado) da Escritora Cíntia Thomé,
cujo Poema, aqui dedico.
POETA BENNY FRANKLIN




PÉROLA QUE HABITA O CÉU!

Responda-nos Rudy,
Onde quer que Esteja...
...................

Será que,
Se Te dissesse (antes da partida)
Que o barco era sem velas;
A noite era fria no vão das janelas irremovíveis,
O rio difuso,
A noite morta
E a porta sem uso;
Será que, assim mesmo, Rudy,
Pôr-te-ias a fugir apressado da aurora
Sem ouvir o lamento
Dos vindouros 70 anos de Ti?
...................

Responda-nos Rudy,
Onde quer que Esteja...
...................

Será que,
Se Te falasse (antes do arranque)
Que a estrada era sem sinais luminosos,
O ponto de partida era lotado;
O chão era de pétalas negrejadas,
A viagem confusa,
O entreolhar espantado
E a cerimônia restrita;
Será que, dessa forma, Rudy,
Pôr-te-ias a completar a órbita do nunca,
Sem olhar a espaçonave que Te guia
Desdizendo dos que (aqui, saudosos...)
Ainda Te têm?
..................

Responda-nos Rudy,
Onde quer que Esteja...;
Revela-nos o irrevelável!

Benny Franklin
Poeta Belém, Pará - Brasil

Nenhum comentário: