"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

4 de jul de 2012

amigos






AMIGOS
Eu vagamente te vi, mas você conhece alguém que me conhece e esse alguém conhece outro que me conhece que já ouviu falar de mim e eu também sei por que alguém me disse o teu nome e parece que outra pessoa mencionou o nome desse alguém que diz que me viu e eu o olhei, mas também. No fim de tudo eu não conheço coisa alguma de ninguém , nem ninguém me conhece porque eu mesma não conheço tão bem teu amigo e nenhum amigo de ninguém e eu mesma não te conheço inteiro e nem sei de nada quanto mais de alguém ou outro alguém se sou alguém tão desconhecido de mim mesma... eu me desconheço. Alguém é tão ninguém quanto eu e você...




....

Nenhum comentário: