"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

30 de mar de 2012

SILENCIAR


o dia é a maior fantasia
primeiro gritaria
sorriso
alegrias infindas
cores multicores
luz, grande luz
tempo maior

entardecer
outono dos pensares
dos amores
das perdas tantas
das folha caídas
do corpo são
do coração tão curvado

a noite vem mansa
silenciar dos passarinhos
lembranças vagalumes
lua fingida
muda roupa, engana
até a noite mais escura

anoitecer estúpido e nú
ultimo grito
lágrima dos sozinhos
corpo tão frio
cicatriz profunda
coração
morto


Cíntia Thomé







































.

Nenhum comentário: