"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

6 de nov de 2011

TEXTURA


Foto: Cíntia Thomé - Novembros Felizes






Na textura do amor
Taça em flor
Beba do seio a essência
Nas vestes que te acompanhou

Cálice cálido perfume
A pureza em Cânticos
De amor do que ficou
No olhar duas folhas

No lume das pétalas
Sentem eterna dor
Morda os lábios
De saudade

Não há mal nenhum
Lamber o talo
Sem espinho por quem
Chorou



Cintia Thomé









Fotos: autoria Cíntia Thomé - "Novembros Felizes..."

Flickr

Nenhum comentário: