"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

16 de nov de 2011

Minha Alma Canta...




Mesmo aos sons de sua voz, melodia, que prometia novos dias,
na memória ainda. Languidas manhãs despertam-me.
Até quando vou ouvir vento? 'Minha alma canta...'Cintia Thome
















Foto: autoria @cintiathome nov 2011 - Cristo Redentor

Nenhum comentário: