"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

31 de out de 2011

ESTADO PERMANENTE





Ninguém alguma vez escreveu ou pintou, esculpiu, modelou, construiu ou inventou senão para sair do Inferno..."

[Antonin Artaud]





sem escritas por aqui hoje...












Foto: autografando "Direito a Cidadania" - Cíntia Thomé - Bienal S.P.

Nenhum comentário: