"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

6 de jul de 2011

QUANDO CÍNTIA THOMÉ CHOROU...


"Quando Cíntia Thomé chorou..."

"...Minha mão
não escreve qualquer
Poema de Amor
O raro e belo poema
Magistral !
Já seria
minha mão
Na sua.
E foi..."




cintia thome


















jul 2009







ABSINTO X
...@ Direitos Autorais Registrados
repostado.

Nenhum comentário: