"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

4 de mar de 2011

carnavais


I

Nos olhos púrpuros
Na saia sedas
Um grito carnal
assim chora
Uma colombina
grito de carnaval


II
Nos olhos borrados
Na saia trapos
Um grito mortal
assim chora
Uma colombina

































......................

Nenhum comentário: