"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

21 de abr de 2010

o amor que invento


Seja você terra
Carne
Seja eu água
Lagrima
Um beijo nasça
Cresça rosa,
Amor
que invento
dança outono
Arrasta nesse chão
folhas
A verdade, a canção
Seja
um toque
todo o vento
um ruído
nosso tempo




Cíntia Thomé







Imagem: Olhares.

Nenhum comentário: