"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

6 de fev de 2010





Em cada parede
Em cada esquina
Há vida a sua espera
Se houver tempo
Se houver misericórdia
Se houver fé
E houver gratidão
Se houver ainda ilusão
Se houver tesão
Se houver outro
Se houver outro
coração











Imagem: autoria Cíntia Thomé

Nenhum comentário: