"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

17 de dez de 2009

AO MEU PAI ... 17/12






AS ÁGUAS FALAM (Cíntia Thomé )


Queria encontrar o príncipe do mar
Junto àqueles castelos de areia
Que construía, menina
Avistei um oceano em fúria
Nem o velho do mar eu via
O mar não era aquele balde
Onde o meu reflexo,
Meu mundo d’água, sorria
Imenso...


Cíntia Thomé



Ao Meu Pai...Querido...Pai!





.











Imagens: autoria Cíntia Thomé - Julho/09

Nenhum comentário: