"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

29 de ago de 2009

VIGÍLIA








Traga sua vigília
Pro meu sonho
Não ser banal
O seu sorriso
Coloque-me
Aos ventos quentes
Aos raios vermelhos
Sem frestas
De seu corpo noturno
Que me abraça
Que me aquece pequena
Diante
do rei




cíntia thomé













.

Nenhum comentário: