"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

5 de dez de 2011

CORAÇÃO








'...Vazio, vazio.... As paredes ainda úmidas do poço mágico levam-me a agarrar ainda as ervas que sobraram dos tempos idos. No fundo do poço há teu rosto narcisista. Moço e velho. Não há como não fitá-lo. Há a distancia e quem está com a lembrança sou eu, pois este fundo me pertence, é o poço que meu coração descuidado se encontra junto a ti. Lá nas veias de meus olhos ainda arregalados que correm lampejos da memória de ti e faz pulsar, pulsar.... quase abraçar e querer ainda esse nosso amor inacabado. Borbulha no poço, na água parada, espelhada e minha face se confunde com a tua. Vemos nós dois com bocas desesperadas sem beijos, apenas confusas... e meu coração tem sede à frente de copos molhados, quase secos desses anos... quase estio, quase raso...'

de @Cintia Thome







































FOTO ANA HERNANDEZ - AUTORA DA CAPA DE MEUS LIVROS - LISBOA,PORTUGAL

Nenhum comentário: