"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

5 de out de 2009

AGNUS DEI




Lua
Rasga volumosa
teu coração
Aborta pra mim
Ecloda
Essa alucinação
de dor
que sufoca
essa corrente
Rompa meu peito
Supura
Meu Agnus Dei

Tão clara branca lua
Nessa noite
Esse clarão
Encolerize-se
perfure
Santos e meu Deus
sangra em mim
sangra em ti
Sangra, sangra!
Ai...ai
Como dói
Ah Lua
Ah Meu Deus!
Ai


Cíntia Thomé
























Imagem - DIVULGAÇÃO - GOOGLE - a.d.

Nenhum comentário: