"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

11 de mai de 2008

VAI ILUSÃO



Confundo-me hoje
com a poeta e a menina
A menina e a mulher
A amada e desamada
Confundo-me com o Amor e a Dor
A sua alma jovem
A velha já vazia
desalmada
Vida
Dois pedaços
Fogem de mim
Nada mais existe
Nem haveria
Porque nunca exististes
Além do meu amor
Além da cabeça iludida
De sonhos
Da menina (mulher)
Que se foi...
Envelheço
despoeto

.

Nenhum comentário: