"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

13 de abr de 2008

DELITO


Imagem - Fotografia da Fotógrafa Glaudia Andujar- Chico em 1968


DELITO

Ao Chico Buarque, com carinho.


Como expressar o que já foi
Deveria ir buscar a expressão
Não tem sentido expressar-me
Expressei em meus olhares
Não são mais expressivos
Expressar-me-ia se vida tivesse
Nem a cegueira seria boa expressão
Expressão com a boca
Não tem som, não ecoa
Não se expressa nem doída
Nem mordida!
Não tem mais pressa
Expressa talvez o delito
Talvez um erro de expressão
Um pecado...
Expressão do pleno ontem
Que hoje não é
E não será amanhã
Fazer o quê?
Se o coração não expressa
A real expressão do Amor
Que deixei certa e certeira no outro
E a verdadeira expressão
Foi embora
Levou o que aqui não ficou
A expressão não existe
Não delata
Nem o vazio seria...
Pois o vazio não é tudo
Não é mais nada,
Nem nada.

Cíntia Thomé



.

Nenhum comentário: