"A profundeza abissal da palavra declamada
ecoa nítida na linguagem abstrata
das mãos (gestos prontos),
e o atrito dos dias confunde as cicatrizes do tempo,
derramado sobre a mesa o poema
ignora nas pálpebras o pesadelo do sonho"

(Júlio Rodrigues Correia)





.

29 de ago de 2007

NUMA NOITE


NUMA NOITE

Seduzi você
Peguei teu corpo
Amarrei teus pés
Rasguei tua camisa
Deixei você de joelhos
Rabisquei teu rosto
Colori tua pele
Enlouqueci tua cabeça
Fiz você me abraçar
Puxei teus cabelos
Afanei teus pensamentos
Apertei tuas mãos
Roubei teus anéis
Eram mais de dez
Calei tua boca
Fiz você chorar
Arranhei tuas costas
Cheirei teu pescoço
Gritei em teus ouvidos
Arranquei teu pelo
Fiz você sorrir
Rocei teus tornozelos
Beijei teus dedos
Lambi teu suor
Tomei teu mel
Machuquei teu coração
Feri tua alma
Fechei teus olhos no gozo
Apertei os lençóis
Ordenei a você
Fique comigo!
Cíntia Thomé
.

Nenhum comentário: